NORDESTE

A Ilha de Fernando de Noronha é considerada um santuário de paisagens lindas e raras

Pensando na paradisíaca Fernando de Noronha, quem hoje em dia se lembra de que ela já abrigou presos políticos durante o Estado Novo varguista, que o governador de Pernambuco Miguel Arraes foi confinado lá por algum tempo depois da vitória do Golpe de 64?

Quem se lembra do papel bélico que o arquipélago desempenhou na Segunda Guerra Mundial com a instalação de um aeroporto, que depois de algum tempo passou a ser administrado pelos Estados Unidos (até o fim da guerra), para ajudar a poupar tempo no transporte de equipamentos e soldados para a campanha Aliada na África?

Passado e a história de Fernando de Noronha

Felizmente, Fernando de Noronha conseguiu deixar para trás os momentos de angústia que o passado lhe impôs. No final da década de 80, duas importantes mudanças aconteceram no status do arquipélago: 70% de seu território tornou-se Parque Nacional Marinho e o território federal de Fernando de Noronha foi dissolvido, com o arquipélago voltando a pertencer ao estado de Pernambuco.

A economia do arquipélago hoje depende do turismo embora haja rígidas restrições a atividades que possam danificar o ecossistema delicado de Fernando de Noronha. Preservação é tudo, por isso o governo de Pernambuco está sempre imbuído no que tange à cuidados e zelo por essa ilha exuberante.

Uma ideia dos controles que há um limite para o número turistas que podem passar a noite no arquipélago simultaneamente e é um número relativamente baixo (além disso, os turistas devem pagar taxa de permanência e pagar o ingresso no Parque Marinho).

– Veja também: Turismo em Porto de Galinhas no Pernambuco

– Veja também: Turismo em Jericoacoara no Ceará

– Veja também: Turismo no Jalapão no Tocantins

A UNESCO declarou em 2001 o arquipélago (e o Atol das Rocas, que fica a cerca de 150 quilômetros de distância de Fernando de Noronha, também) patrimônio mundial.

A principal ilha de Fernando de Noronha tem 17 quilômetros quadrados e fica a 545 quilômetros de Recife, capital de Pernambuco.

Quais os atrativos em Fernando de Noronha?

Entre seus atrativos, estão, óbvio, as praias espetaculares, como a Praia da Cacimba do Padre (uma das mais extensas da ilha com quase um quilômetro de comprimento), com suas águas transparentes e cheias de vida e o famoso Morro Dois Irmãos.

Na verdade, as águas límpidas do arquipélago e a beleza da vida marinha local tornam o arquipélago um dos melhores lugares do mundo para mergulhar. De dezembro a março, as ondas nas praias, especialmente na da Cacimba do Padre, costumam estar ao gosto dos surfistas, que fazem a festa.

Além de esportes aquáticos, outros esportes podem ser praticados. Um projeto no arquipélago empresta bicicletas a turistas, e há no arquipélago 16 trilhas para serem percorridas a pé ou em uma bike. Nas águas serenas das praias da Conceição e do Cachorro, o stand up paddle é praticado.

Há no arquipélago, dez fortes do período colonial, e um deles, a Fortaleza de Nossa Senhora dos Remédios, teve suas ruínas tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Ele foi erguido sobre um forte holandês anterior, serviu como presídio comum e, durante o regime de Vargas, como presídio político. A Vila dos Remédios foi o primeiro núcleo urbano do arquipélago e continua sendo o mais importante de Fernando se Noronha – suas construções antigas podem ser de interesse para o turista.

O que comemos nessa Ilha paradisíaca?

No que se refere à comida, nesse lugar paradisíaco não haverá problema algum para o amigo turista. Os frutos do mar, tendo por base os camarões, integrado a ovos cozidos e bastante cebola, fazem parte da culinária local e é um dos pratos mais requisitados, além de pirão de peixe e farofa crocante.

Um outro prato que é de dar água na boca é o peixe assado na folha de bananeira, esse sim vale a pena degustar. O turista vai encontrar além desses pratos citados, comida japonesa e muita comida com massas e muitos outros tipos de restaurantes disperso pela Ilha.

Com o progresso do turismo, mesmo limitado, bons restaurante surgiram nas vilas do arquipélago e não deve haver dificuldades para o turista comer bem (embora o custo de vida local possa ser um problema já que praticamente tudo consumido na ilha é trazido de fora). A infraestrutura turística do arquipélago é boa.

Como chegar a Ilha de Fernando de Noronha

Há uns poucos voos diários de Natal e Recife para Fernando de Noronha. Mas há voos também saindo de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro e outras cidades brasileiras.

Alguns pacotes de cruzeiros marítimos permitem passar algum tempo em Fernando de Noronha (e pernoitar no navio).

 

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.